segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Comportamento Empresarial

Comportamento/ Discriminação
Inativo
Reativo
Ativo
Proativo
Situação desejada
Atual
Passada
Futuro previsto
Futuro preparado
Postura básica
Conservador
Saudosista
Otimizar
Idealizar
Procura
Estabelecimento e sobrevivência
Situação passada acumulada
Otimização da situação
Autodesenvolvimento, autorrealização, autocontrole
Mudanças
Não sabe que estão acontecendo
Reage às mudanças como forma de ameaças sérias
Age tendo em vista oportunidades e ameaças
Proage, procura criar oportunidades e se antecipar às mudanças
Foco no planejamento
Não existe
Operacional
Tático
Estratégico


LOBATO, 2000 apud BELMIRO, Luiz A. Gravina et al. Administração Estratégica. 2ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

10 Faces da Inovação

Tom Kelley apresenta, em seu livro “10 Faces da Inovação”, dez personas importantes no processo de inovação tecnológica, divididas em 3 classes:

Personas que aprendem

Movidas por ideias de que, por maior que seja o sucesso da empresa hoje, ninguém pode dar-se ao luxo de ser complacente.

1 - Antropólogo: traz ideias e perspectivas para a organização, observando o comportamento humano e compreendendo as interações físicas e emocionais entre pessoas e serviços.

2 - Experimentador: testa novas ideias continuamente, aprendendo mediante um processo esclarecido de tentativa e erro. O experimentador assume riscos calculados para alcançar sucesso, mantendo-se em estado constante de "experimentação e implementação".

3 - Polinizador: explora outros setores e culturas para em seguida adaptar as descobertas e as revelações daí decorrentes às necessidades únicas do próprio empreendimento.

Personas que organizam

Compreendem que as ideias competem por tempo, atenção e recurso e sabem impulsioná-las.

4 - Saltador de obstáculos: sabe que o caminho para a inovação está repleto de dificuldades e desenvolve um jeito todo especial para transpor essas barreiras ou para atuar com mais inteligência que os adversários.

5 - Colaborador: ajuda a reunir grupos ecléticos e, em geral, atua como líder no meio do pacote, para criar novas combinações e soluções multidisciplinares.

6 - Diretor: não só é capaz de compor grupos e equipes talentosas, mas também ajuda a produzir centelhas criativas.

Personas de construção

Aplicam os insights gerados pelos papéis de aprendizado e canalizam a capacitação produzida pelos papéis de organização para realizar a inovação.

7 - Arquiteto de experiências: projeta experiências que vão além da mera funcionalidade e se conecta em um nível profundo com as necessidades expressas ou latentes dos clientes.

8 - Cenógrafo: cria um palco no qual os membros da equipe possam trabalhar, transformando o ambiente físico em uma ferramenta poderosa para influenciar o comportamento e atitudes.

9 - Cuidador: constrói espécie de metáfora de profissional de saúde para cuidar do usuário que vai além de um simples serviço. Um bom cuidador se antecipa às necessidades dos clientes e está disposto a cuidar deles.


10 - Contador de histórias: constrói as morais interna e externa através de histórias convincentes que transmitem um valor humano fundamental ou reforçam traços culturais específicos.

Fonte: http://estrategiaparatodos.wordpress.com/2013/01/28/10-faces-da-inovacao/

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Principais linhas de pensamento em Gestão da Qualidade


  • Deming (EUA no Japão) - divulgou o ciclo PDCA de Shewhart
  • Juran (Romênia) - Planejamento, Melhoria e Controle da Qualidade
  • Crosby (EUA) - Zero defeito e Fazer certo na 1ª vez. Qualidade = conformidade com requisitos
  • Feigenbaum (EUA) - Total Quality Control (TQC) - compromisso com a excelência, orientação para o cliente
  • Ishikawa (Japão) - Controle da qualidade em todas as suas dimensões e manifestações

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Eras Históricas


Fonte: BATOCCHIO, A. BIAGIO, L. A. A Importância da Avaliação do Capital Intelectual na Administração Estratégica. UNICAMP: São Paulo, 1999[?].

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Integração Vertical e Horizontal

"Denomina-se de integração vertical quando se pretende fazer referência a uma empresa que incorpora todos os processo de produção dos seus produtos, de a a z. Pode, por exemplo, produzir ela própria as suas matérias-primas ou controlar as empresas que utilizam ou vendem os seus produtos.
Chama-se integração horizontal quando uma gama bastante extensa de bens e serviços são produzidos a partir de uma base comum."

POC3 + M

Gestão significa a reunião das funções básicas da administração (Prever, Organizar, Comandar, Controlar, Coordenar [Fayol]) com a Melhoria.

Na minha análise, comparando ao ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act):

Planejar e Organizar  = Plan

Comandar
Controlar                   = Do
Coordenar

Melhoria                    = Check and Act

Alguém discorda?

quinta-feira, 19 de julho de 2012

FATMA-SC 2011 - Q48

48 Em relação aos jornalistas que descumprirem o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, é correto afirmar:

a. ( ) Estão sujeitos à penalidade de exclusão do sindicato da categoria, exclusivamente.
b. ( ) Estão sujeitos a advertências por escrito e multa de um salário mínimo, exclusivamente.
c. ( ) Estão sujeitos a multa ou prestação de serviços comunitários em instituições credenciadas na Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).
d. ( ) Estão sujeitos a multa, tendo como base de cálculo o piso da categoria em Brasília e tipo de veículo de comunicação usado pelo profissional, exclusivamente.
e. ( ) Estão sujeitos às penalidades de observação, advertência, suspensão e exclusão do quadro social do sindicato da categoria e à publicação da decisão da comissão de ética em veículo de ampla circulação.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

FATMA-SC 2011 - Q47

47 Em relação às fontes que são entrevistadas durante uma atividade jornalística, o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros em vigor determina que:

a. ( ) é direito do jornalista não resguardar o sigilo da fonte, em qualquer circunstância.
b. ( ) é direito do jornalista resguardar o sigilo da fonte.
c. ( ) o jornalista deve resguardar o sigilo das fontes primárias, exclusivamente.
d. ( ) o jornalista deve resguardar o sigilo das fontes oficiosas, exclusivamente.
e. ( ) o jornalista deve resguardar o sigilo das fontes oficiais, exclusivamente.

FATMA-SC 2011 - Q46

46 Um jornal impresso diário, de grande circulação nacional, ao veicular uma reportagem sobre um incêndio:

a. ( ) não terá condições de oferecer na versão impressa fotos em alta resolução.
b. ( ) terá condições de oferecer na versão impressa atualização de dados em tempo real.
c. ( ) deverá realizar a editoração eletrônica com o programa pagemaker, obrigatoriamente.
d. ( ) não poderá permitir que o repórter utilize tópicos frasais na reportagem, obrigatoriamente.
e. ( ) não terá condições de oferecer aos leitores na versão impressa atualização dos dados em tempo real.